quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

I'm back...

Isto tem sido uma correria... O mês de Fevereiro, para mim, passou a voar!!
Tivemos cá família do meu marido para conhecer a nossa pipoca que neste momento já se encontra com 3520g e 53cm! 
Passou de acordar de 3 em 3h durante a noite para dormir uma noite inteira e ontem a brindar-nos com uma noite em branco constantemente a chorar e nós sem sabermos o porquê! 
Passou de fazer cocó sozinha a não fazer sem ser induzida... Ontem foi à pediatra e lá se mudou o leite para o Nutribén AR+AC (façam figas para que volte tudo ao normal).
Tirando isso está óptima! Ri-se imenso, nós falamos com ela e ela "tenta" responder", já não quer estar na sua cama durante o dia sozinha, quer é o seu baloiço, o avô põe-lhe a língua de fora e ela imita-o... Faz as delícias de todos nós! 
Hoje lá passou melhor o dia, a ver vamos se assim continua ou se vai ser uma noite como a passada.. Se assim for, infelizmente, teremos de a levar às urgências :(
O meu marido entretanto voltou ao trabalho e quando assim é resta-nos 12h nós as duas sozinhas em casa... Custa imenso tê-lo connosco durante aquele mês e de repente tudo voltar à rotina.

Peço desculpa pela ausência e a partir de agora o esforço para cá vir será maior :)



sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Vou-vos ser muito sincera... Ando cheia de medo... Está tudo a correr tão bem, quer com a L., quer com o part-time que o meu marido tem (para além do seu emprego) que eu até tenho medo do que vem a seguir! 
Sempre ouvi dizer que "quando a esmola é grande o pobre desconfia" isto porque por aqui é algo do género:



sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O meu parto*

Dia 21 às 10h estava eu no hospital à espera para fazer o CTG quando de repente a tia/madrinha da L. (minha irmã) aparece de repente!!! Veio de surpresa para tentar apanhar o nascimento dela. Falou com a L. através do umbigo e a L. sempre a responder com pontapés :)
Fiz o CTG e médica fez-me o toque e já estava a perder o rolhão mucoso mas estava tudo bem, se até 6ª (dia 25) se ela não nascesse eu teria de ser induzida mas que poderia ser a qualquer momento.
Aproveitei e fomos todos almoçar e depois fazer umas compritas para casa... Ao chegar a casa estava super desconfortável, sempre com uma pressão na barriga...
Jantámos e comecei a sentir contracções... Cada vez mais fortes e cada vez menos espaçadas!
Fomos logo para as urgências e a enfermeira disse que estava a entrar em trabalho de parto mas que ainda estava muito demorado. De qualquer forma, já iria ficar internada porque seria para nascer no dia a seguir e assim foi.
Passei uma noite terrível cheia de contracções! Não consegui dormir nada! Antes das 8h a médica veio fazer o toque e disse que ainda faltava mas que já podia levar a epidural. Vieram os anestesistas e deram-me a epidural... Em 10 minutos fez efeito e fiquei super bem... O meu marido entrou para me ver e esteve lá um grande bocado quando de repente o CTG começa a apitar e só via as letras a ficarem vermelhas... Vieram as enfermeiras e mandaram logo o meu marido sair sem lhe dizerem nada e colocaram-me a oxigénio...
Ninguém me dizia nada e eu só pensava que a minha princesa estava a tentar descer e que o cordão estava à volta do seu pescoço...
Até começar a fazer força tiveram de estar sempre enfermeiras no meu quarto para me vigiarem... O efeito da epidural passou e deram-me a 2ª dose mas não fez efeito e não me puderam dar mais!
As dores eram insuportáveis e eu estava tão cansada que me sentia a desfalecer...
Avançámos para a sala de trabalho de partos e eu só queria o meu marido ao pé de mim para me ajudar...
Lembro-me de me dizerem para fazer força mas as contracções eram pequenas de mais e eu não tinha forças! Tiveram de me cortar... A enfermeira teve de fazer força na barriga para ajudá-la a sair e mesmo quando ela estava quase a nascer  o meu marido entrou e deu-me a mão... Foi dos melhores sentimentos!
Pegaram logo nela e colocaram-na em cima de mim mas a minha emoção era tanta que só queria chorar e nem conseguia olhar para ela! Limparam-na, vestiram-na e colocaram-na ao pé de mim... Aqueles olhos azuis muito abertos a olharem para mim, derreteram-me! O meu marido esteve sempre com ela ao colo, até ir para o recobro onde a colocaram no meu peito para mamar.
Foi óptimo poder ter o meu marido ali comigo naquelas primeiras horas de vida da nossa princesa :)
Ao fim de três dias (pois ela nasceu às 13h52 e eu levei pontos) viemos para casa e somos SUPER FELIZES! A nossa princesa já ganhou o peso que perdeu e aumentou e está muito esperta!

Sempre que me lembro de tudo isto choro... É uma sensação indescritível, um amor que nunca senti!
Amo-te filha e amo-te marido... Muito!